Entrevista Especial: Handrey Mazzini e o resgate cultural das raízes musicais

Matéria publicada em 27 de julho de 2015, às 12h55.
10593101_1469838999941916_4272976363252221956_n
 

Por Renata Mofatti

Com um repertório do melhor da música raiz mais clássica e vertentes regionais com arranjos e composições próprias, o violeiro Handrey Mazzini, natural de Mimoso do Sul, que atualmente reside em Marilândia, vai se apresentar em mais uma edição do badalado Festival de Inverno de Sanfona e Viola de São Pedro do Itabapoana.

E é claro que como o nosso foco é Mimoso do Sul não poderíamos deixar de fazer uma entrevista com esse músico e compositor que tem se destacado dentro e fora do Estado apostando cada vez mais na regionalização e valores às raízes musicais sem se contaminar pelo mercado musical que ultimamente anda tão desgastado com músicas tão comerciais.

1512130_1471668853092264_3558022262842058409_o

Site Mimoso In Foco – O que o seleto público do Festival pode esperar em seu repertório?

Violeiro Handrey Mazzini – “Visita de amigo” já é tradicional em meu repertório, mas junto a ela, outras que já tenho guardada há muito tempo e que resolvi expor nos shows mesmo antes de ter conseguido gravar o 1º CD, como “Com viola ou sem viola”, que tem uma pegada bem regional, “Meu teto de estrelas”, mais romantica, “Na tua porta”, mais baião e “Nas asas do amor” que é uma mistura acelerada na viola com muito instrumental.

Site Mimoso In Foco – Isso significa que a sua música já tem “uma cara”?

Violeiro Handrey Mazzini – Torço para que o público curta minha música, já está mais do que na hora de trabalhar minha identidade musical.

Site Mimoso In Foco – Quem são os seus parceiros musicais?

Violeiro Handrey Mazzini – Os músicos que tem me acompanhado na música são companheiros já há bastante tempo: Valter Artes que dispensa apresentações, desde 2009 que tocamos juntos, Alessandro Albuquerque (flautista, percussionista e arranjador musical) talentosíssimo, desde 2013, além de Agnaldo Pereira (percussão rítmica) desde 2012.

Site Mimoso In Foco – Quando começou a tocar profissionalmente?

Violeiro Handrey Mazzini – Bom, tocar profissionalmente, acho que desde 1998 que já fazia bailes na roça. Comecei assim… Tocando um violão, soltava a bateria eletronica de um tecladinho velho e um bandeirista me ajudava a ritmar a coisa (risos)… Eu curtia muito

Site Mimoso In Foco – Em seu trabalho percebemos arranjos precisos e também improvisos. Esse é o eu estilo.

Violeiro Handrey Mazzini – Tudo o que faço é sempre com muito carinho. Consegui com esse molde extrair uma sonoridade legal, perto daquilo que eu quero mostrar, mas com muito carinho e arranjos as vezes precisos, outras com muita naturalidade e total improviso.

Site Mimoso In Foco – Vida na estrada! Muitas experiências novas e marcantes. Em quais lugares mais gostou de se apresentar?

Violeiro Handrey Mazzini – Bom, foram vários e é difícil especificar, mas São Pedro do Itabapoana sempre me traz uma magia musical muito boa, algo diferente num palco de muitos acontecimentos de minha trajetória musical e pessoal Cada pérola! (risos)

Site Mimoso In Foco – Além de se apresentar nos palcos e tablados de São Pedro, você também foi jurado?

Violeiro Handrey Mazzini – Já fui jurado por três vezes no distrito. E isso aconteceu logo assim que parei de concorrer em festivais e decidi trabalhar o meu som.

Site Mimoso In Foco – Quais as principais premiações em sua carreira artística?

Violeiro Handrey Mazzini – Nos Festivais ganhei o 2º lugar em 2009 em São Pedro do Itabapoana, no mesmo ano ganhei o 1º lugar em São José do Calçado e no ano seguinte o 2º lugar. Logo após fiz uma apresentação que obtive o 5º lugar em São Pedro e depois parei com festival

Site Mimoso In Foco – Suas apresentações tem sido para um público cada vez maior. Quais foram os mais representativos?

Violeiro Handrey Mazzini – Os shows que fizemos pelo Estado no ano passado através do Circulação Cultural, em Muqui, Castelo, Marilândia, Governador Lindemberg e na Praça do Papa em Vitória. Em todos tivemos uma resposta de público muito boa sempre com mais de 2 mil pessoas, Muqui que teve menos, Castelo umas 7 mil, Marilandia 2 mil, Governador 3 mil e Vitória nem sei quantas, mas calculo umas 3 a 4 mil.

Site Mimoso In Foco – E seu trabalho no Norte do Estado como tem sido?

Violeiro Handrey Mazzini – Além de trabalhar, também resido aqui. Trabalho na mesma linha de divulgação. Fecho clubes e faço parcerias. Esses dias fiz uma participação no lançamento da Banda “Show da Viola” de Colatina onde tocamos em Barra do Triunfo, distrito de Nova Almeida.

Site Mimoso In Foco – Quais os próximos projetos?

Violeiro Handrey Mazzini – Em Minas Gerais estamos fechado para uma cavalgada que sempre tem a presença de cerca de 3 mil cavaleiros Em agosto estaremos fechando com Casimiro de Abreu e Aracruz. Tem muito trabalho e chão a se percorrer e eu nunca fui apressado com minha carreira musical porque gosto de amadurecer as coisas, mas tenho o pedido de alguns contatos no Rio de Janeiro para trabalhar logo um DVD com bastidores, entrevistas, histórias, causos, andanças… Queremos levar uma roda de viola pro RJ um projeto que tenho já há bastante tempo e que vem amadurecendo, que é o “Viola na Estrada”. E por falar em projetos, tem outros que estão na agulha, já conversados e aprovados, mas que por falta de verba e quebradeira geral das prefeituras a que propus só vão emplacar 2016.

Site Mimoso In Foco – Você está muito longe de Mimoso do Sul, uma cidade que bem sabemos que tem muito amor e carinho. Como é morar em Marilândia, no norte do Estado?

Handrey Mazzini – Moro em um lugar maravilhoso Em 01 que estou aqui me apaixonei. O povo é  trabalhador e ordeiro. Agora mesmo, estou aqui na varanda de casa, que tem uma vista linda de toda cidade, trabalhando o novo repertório.

1013477_1499112580347891_2345332965823286940_n

10307173_1430850113840805_2368145701261917993_n

10350987_1589552564637225_1808080415057227193_n

10502204_1442426232683193_5933649690750002843_n

10653454_1471678826424600_8379886528562659020_n

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *