Aniversário de Conquista: 10 anos que escaladores conquistaram o Pico dos Pontões

Matéria publicada em 16 de junho de 2015, às 12h47.
Gustavo Sampaio, Daniel Bonella e Gabriel Cattan No alto dos Pico dos Pontões - 2005

Por Renato Pires Mofati

Com exclusividade o Site Mimoso In Foco publica uma matéria sobre a conquista oficial registrada em vídeo, fotos e com testemunhas oculares da maior altitude de nosso município que se trata de uma das mais lindas montanhas do sul capixaba: o imponente Pico dos Pontões em Mimoso do Sul.

Há muito tempo esta majestosa formação rochosa desperta a curiosidade de todos, não só pelos detalhes de seus contornos, a exuberância de sua região, pela contemplação das pessoas mas pelo fato de ser avistado por uma enorme distancia. Muitos já o viram desde os altos do Pico da Bandeira, por grande parte da baixada Fluminense (Campos, Itaperuna, Natividade, Bom Jesus) e até do alto mar. Situado na divisa com Alegre, ele é a sentinela maior da microrregião sul do estado.

Houve certa discussão sobre a verdadeira altitude do Pico dos Pontões, pois os mimosenses aprenderam que a altitude dele era de 1.938 metros acima do nível do mar, mas devido a novas medições via satélite, ele sofreu uma queda acentuada e hoje passa a medir 1.370 metros. O fato curioso do resultado desta atual medição, é que no programa Google Earth que nos concede imagens de todos os continentes da terra trazendo as coordenadas geográficas, data da imagem e principalmente o ponto máximo de elevação, estranhamente essa nova medida de maior altitude dos Pontões não se dá ou se registra na torre ou chaminé principal dele que é de verdade o ponto mais alto, mas sim abaixo numa mata localizada logo atrás. Penso que, à área mais alta do cume por ser reduzida há padrões das imagens geradas via satélite, este passa a não reconhece este ponto de vital importância nos dados para resposta. Veja bem, esse é o meu raciocínio! E não me cabe confirmar que ele possui seus conhecidos 1.938 metros, 1.500 ou os atuais 1.370. O importante é que é belo, majestoso, imponente e foi conquistado pela primeira vez no dia 18 de Julho de 2005, ou seja, há 10 anos!

Na verdade, tudo começou em 2002 pelo montanhista Ricardo Moraes que retornava do Pico da Bandeira e seguia pela rodovia Guaçui X Alegre e avistou nosso Pico dos Pontões por de trás num dia de céu totalmente azul e ficou fascinado, e assim entrou em contato com o Alpinista Carioca Gustavo Sampaio e convidou-o para escalar.

E em 2004, Gustavo Sampaio, Mario Senna e Ricardo Moraes aqui estiveram tentando fazer a conquista, mas na metade da escalada num ponto perigoso, Gustavo deixou cair um bloco de pedra atingindo o ombro do Ricardo e assim a escalada havia acabado para eles. Mas a conquista daquela montanha não saia da cabeça do destemido Gustavo e no ano de 2005, um novo trio central foi formado, agora com o próprio Gustavo Sampaio, Daniel Bonella e Gabriel Cattan, além de cinegrafistas. Todos experientes escaladores e alpinistas, que levam na bagagem conquistas como o Pão de Açúcar, Pedra da Gávea, Corcovado, Pedra do Sino, Agulha do Diabo, Dedo de Deus, entre outros.

Ocorreu então uma reunião e preparação no Rio de Janeiro com preliminares nas montanhas da Cidade Maravilhosa, que era só um aperitivo do que vinha pela frente, pois era de seus conhecimentos o grau de dificuldade da imponente montanha de Mimoso do Sul.

Após juntar todo o equipamento de segurança de mais de 150 quilos e checarem as condições climáticas do sul do estado do Espírito Santo, na noite de 08 de Julho de 2005 embarcaram na Rodoviária do Rio com destino a Mimoso e aqui chegaram por volta da 04:45 da madrugada, e depois seguiram no ônibus da empresa Cordeiro até o Distrito de Conceição de Muqui. Lá chegando alugaram um Jeep que os conduziram para a região dos Pontões, mais precisamente na casa do morador Ademar Batista, local que serviria de base para escalada do Pico dos Pontões.

Os cinegrafistas Luiz Paulo “Vinil” e Christian Sens, de posse de câmeras especiais equipadas com zoom, escolheram o melhor lugar de onde fariam as tomadas de imagens, que ficava numa parte alta também da grande pedra e ali armaram uma tenta e as imagens foram feitas.

A escalada teve início partindo de uma base em meio a densa mata atlântica no início da grande elevação da torre principal, e assim a fixação de ganchos, amarras e pregos para a conquista teve início… As escaladas classificam os paredões negativos que vai de A1 a A5. Nosso Pico dos Pontões possui locais que chegam a A3, é como se o alpinista estivesse escalando um teto, porque a pedra quase forma um ângulo de 90° com o chão.

Muitos moradores não acreditavam que eles conseguiriam subir gigantesca torre, e de baixo ficavam observando todo o movimento montanha acima… Os escaladores ao se aproximarem do ponto que a expedição anterior desistiu devido ao acidente, se depararam com uma parte da montanha repleta de fendas, rachaduras, pedras podres e de péssima qualidade, e esse é um dos mais sérios problemas que o escalador encontra, o experiente Daniel era o guia naquele momento e estava acima fixando grampos e passou momentos difíceis, porque se ele continuasse a perfurar o granito de má qualidade naquele ponto, todo o bloco acima poderia se desprender e cair sobre ele e os outros amigos que estavam logo abaixo, e foi exatamente isso que aconteceu da vez passada.

Todo o trabalho feito pelo Daniel foi exaustivo e perigoso pois ficou suspenso a mais de 150 metros de altitude retirando lentamente pedaço por pedaço solto de pedras esfareladas e pequenos blocos, até chegar à rocha sólida e resistente para assim finalmente fixar os grampos.

Depois dessa difícil etapa, foram seguindo montanha acima, mas com a chegada da noite se agruparam numa abertura arredondada tipo cratera na própria rocha e ali esperaram por um novo dia… Mas como diz o morador e profundo conhecedor da região Sr. Tininho Cabral: “Quando chega essa serração e Barbado grita e assanha, é chuva certa por toda a montanha!” E não deu outra… Durante a noite, foram surpreendidos por uma chuva contínua que durou 03 dias, e assim permaneceram enclausurados numa bolha há 200 metros de altitude, e não tinha outro jeito a não ser esperar.

Com a melhora do tempo, o sol apareceu e a escalada novamente seguiu em frente, quer dizer para o alto! Mas agora por uma fenda entre dois paredões íngremes, que se encontrava escorregadio devido a presença de uma espécie de musgo ou limo, pois neste ponto a luz do sol jamais aparece e a umidade é muito constante, e o pior, estava lavado pela chuva. Como disse o experiente Gabriel Cattan: “Foi uma escalada muito difícil, a persistência de fato foi a nossa maior virtude!” Ao todo foram 10 dias de escalada desde a chegada à base, os 03 dias de paralisação com a chuva até o topo da montanha”.

Na noite do dia 18 de Julho o morador Ademar Batista foi acordado pelo estouro de um rojão no topo da montanha, pois assim havia sido combinado… Quando eles chegassem ao topo do Pico dos Pontões, o estouro do rojão aconteceria lá em cima, e a mesma ação repetida pelo morador Ademar no terreiro de sua casa.

Toda essa aventura teve um final ainda emocionante, desde a despedida da equipe de escaladores com moradores da região dos Pontões, ao reconhecimento da 6ª Mostra Internacional de Filmes de Montanha e esta façanha levou o 1º lugar como melhor filme em 2006 com direção do Gustavo Sampaio, que teve o nome de “A CONQUISTA- UMA HISTÓRIA DE AVENTURA”. Ele disputou com outros 33 filmes, e foi vencedor pelos dois júris popular e oficial do evento.

Entre os dias 23 de abril a 1º de maio de 2012, o filme foi passado no projeto CINE MONTANHA. Na Praça General Tibúrcio – Urca- RJ dia 28/04/12 às 19:00hs.

O Filme “A Conquista” teve apoio Institucional da ICMBI IO – INEA – UNIRIO – ACESSO PAN-AM- UNIMED – WEBVENTURE – OUTSIDE.

Equipamento Ótico: 01 Câmera fotográfica, 03 Câmeras Filmadora com Night Shots,05 rolos de filme Diapositivo, 30 fitas mine-DV, i Binóculo, 01 câmera filmadora com 3CCD

Comparativo no grau de dificuldade de algumas montanhas comparadas ao Pico dos Pontões:
Pedra da Gávea (RJ): A2/ Média com certa dificuldade
Pão de Açucar-(RJ):A2/média com certa dificuldade
Corcovado: (RJ): A1 média leve
Pedra do Sino – Petrópolis (RJ): A4 (Das mais difíceis do Brasil) extremamente perigosa
Pedra Azul (Domingos Martins-ES ):A1Fácil
Itabira (Cachoeiro de Itapemirim-ES) A2 média com certa dificuldade
Dedo de Deus (Petrópolis-RJ): A3 muita dificuldade
Pico dos Pontões (Mimoso do Sul-ES) A3 muita dificuldade

Depoimentos:

“Eu não me sinto muito à vontade em pensar que eu estou conquistando a montanha… A montanha me conquista!” ( Gabriel Cattan – Escalador/Alpinista)

“Eu não duvido de ninguém! Mas eu fiquei bolado no dia que eu vi eles subindo aquela pedra, a noite eles soltaram o rojão lá em cima e eu fiz o mesmo aqui em baixo!” ( Ademar Batista – Morador do Alto Pontões)

“Essa pedra do Pontão, cheia de grande beleza, toda cercada de mata é a maior certeza que foi criada por Deus, pela própria natureza… Foi aí que os alpinistas tiveram a grande conquista com toda certeza”. Fiquei muito feliz em saber que essa subida nos Pontões foi premiada, fui eu que dei o nome ao Gustavo: A conquista, uma história de aventura. Eles me convidaram para ir no Rio de Janeiro com tudo pago e para recitar meus versos, mas agradeci e não fui!” (Senhor Tininho Cabral – poeta e morador dos mais antigos dos Pontões).

Mesmo sendo conquistada, a Pedra dos Pontões não perde seu encanto, ela continua lá do mesmo jeito, Deus deu ao Homem a inteligência, a força e a coragem para chegar até as suas mais inacessíveis obras!” (Renato Pires Mofati).

Quem quiser o DVD com a escalada do Pico dos Pontões em Mimoso do Sul, entrar em contato com o Site Mimoso In Foco através dos telefones (28) 9926 4443 ou (28) 99985 4740.

Título do Filme de Montanha sugerido pelo morador da regia~dos Pontões Sr. Tininho Cabral.
Título do Filme de Montanha sugerido pelo morador da regia~dos Pontões Sr. Tininho Cabral.
De olho nas condições climáticas de Mimoso do Sul casa do Gustavo Rio de Janeiro.
De olho nas condições climáticas de Mimoso do Sul casa do Gustavo Rio de Janeiro.
Ombro ferido do Ricardo Moraes na primeira escalada
Ombro ferido do Ricardo Moraes na primeira escalada
A trilha da escalada -Amarelo a 1ª tentativa - Vermelho a Conquista em 2005
A trilha da escalada -Amarelo a 1ª tentativa – Vermelho a Conquista em 2005

Gabriel Cattan compras no Rio de Janeiro provisões para a escalada nos Pontões.

Gabriel Cattan compras no Rio de Janeiro provisões para a escalada nos Pontões.
Rodoviária Novo Rio com destino à Mimoso do Sul
Rodoviária Novo Rio com destino à Mimoso do Sul
Chegada em Mimoso do Sul dia 9 de julho de 2005
Chegada em Mimoso do Sul dia 9 de julho de 2005
Dentro do ônibus da empresa Cordeiro junto aos Mimosenses residentes em Conceição de Muqui - Julho de 2005.
Dentro do ônibus da empresa Cordeiro junto aos Mimosenses residentes em Conceição de Muqui – Julho de 2005.
Gabriel Cattan ajeitando seus equipamentos no ônibus
Gabriel Cattan ajeitando seus equipamentos no ônibus
Onibus da Cordeiro pela estrada Mimoso X Conceição de Muqui
Onibus da Cordeiro pela estrada Mimoso X Conceição de Muqui
Onibus da Cordeiro com os alpinistas, linha Mimoso X Conceição de Muqui (Ponte da Palestina ainda sem o asfalto)
Onibus da Cordeiro com os alpinistas, linha Mimoso X Conceição de Muqui (Ponte da Palestina ainda sem o asfalto)
Onibus da empresa Cordeiro trazendo os escaladores
Onibus da empresa Cordeiro trazendo os escaladores
Cinegrafistas em apuros
Cinegrafistas em apuros
Com certeza barro é pior do que pedra
Com certeza barro é pior do que pedra
Gustavo em Conceição de Muqui
Gustavo em Conceição de Muqui
Gabriel Cattan sorridente indo para a conquista do Pico dos Pontões
Gabriel Cattan sorridente indo para a conquista do Pico dos Pontões
Escalador Daniel Bonella em frente a igreja em Conceição de Muqui - Julho de 2005.
Escalador Daniel Bonella em frente a igreja em Conceição de Muqui – Julho de 2005.
Dois cinegrafistas em apuros no barro, era só o início da escalada
Dois cinegrafistas em apuros no barro, era só o início da escalada
Moradores da regiaõ dos Pontões, só mesmo olhando para acreditar
Moradores da regiaõ dos Pontões, só mesmo olhando para acreditar
Sr. Tininho Cabral em 2005
Sr. Tininho Cabral em 2005
Saudosa D. Maria do Carmo da região dos Pontões, que serviu alimentação aos escaladores
Saudosa D. Maria do Carmo da região dos Pontões, que serviu alimentação aos escaladores
Padre Enrico Falando sobre determinação e conquista
Padre Enrico Falando sobre determinação e conquista
Renato e Ademar Batista - 2015 (Pontões)
Renato e Ademar Batista – 2015 (Pontões)
Renato Pires Mofati e Sr. Tininho Cabral Pontões - 2015
Renato Pires Mofati e Sr. Tininho Cabral Pontões – 2015

Momento da chegada dos escaladores na região dos Pontões

Momento da chegada dos escaladores na região dos Pontões
Jean Pierre Von Der Weid - Pioneiro em escaladas no Espírito Santo
Jean Pierre Von Der Weid – Pioneiro em escaladas no Espírito Santo
Mario Senna - Montanhista
Mario Senna – Montanhista
Gustavo Sampaio (3)
Gustavo Sampaio (3)
Gabriel Cattan - Escalador
Gabriel Cattan – Escalador
Daniel Bonella - Escalador e expedicionista
Daniel Bonella – Escalador e expedicionista
Andre Ilha - Conquistador de escaladas
Andre Ilha – Conquistador de escaladas
Ademar Batista e seu filho Dion Lenon - Moradores da Região dos Pontões
Ademar Batista e seu filho Dion Lenon – Moradores da Região dos Pontões
Ademar Batista - Morador da região dos Pontões 2005
Ademar Batista – Morador da região dos Pontões 2005
Subindo...
Subindo…
Só mesmo com fotos para acreditar
Só mesmo com fotos para acreditar
Sempre para o alto...
Sempre para o alto…
Problema para o Daniel Bonella
Problema para o Daniel Bonella
Parte dificil entre as duas chaminés
Parte dificil entre as duas chaminés
No paredão da pedra dos Pontões
No paredão da pedra dos Pontões
Os conquistadores do Pico dos Pontões, Gustavo Sampaio - Daniel Bonella e Gabriel Cattan
Os conquistadores do Pico dos Pontões, Gustavo Sampaio – Daniel Bonella e Gabriel Cattan
Paredão do Pico dos Pontões
Paredão do Pico dos Pontões
No escuro
No escuro
Nas alturas...
Nas alturas…
Momento difícil da escalada, presença de rocha fraca e solta
Nas alturas…
Mingal de aveia, alimento na escalada dos Pontões
Mingal de aveia, alimento na escalada dos Pontões
Mel, Pão árabe e Homus Tahine,  alimento de escalador.
Mel, Pão árabe e Homus Tahine, alimento de escalador.
Gustavo, na Pedra dos Pontões - 2005
Gustavo, na Pedra dos Pontões – 2005
Gustavo Sampaio nas altura, destaque para a casa em baixo.
Gustavo Sampaio nas altura, destaque para a casa embaixo.
Gustavo  foto 3
Gustavo foto 3
Gustavo e Gabriel pendurados no Pico dos Pontões
Gustavo e Gabriel pendurados no Pico dos Pontões
Gustavo Escalador profissional
Gustavo Escalador profissional
Gustavo foto 4
Gustavo foto 4
Gustavo Sampaio (Pico dos Pontões)
Gustavo Sampaio (Pico dos Pontões)
Gustavo Sampaio (2)
Gustavo Sampaio (2)
Gruta
Gruta
Gruta na pedra onde se abrigaram da chuva
Gruta na pedra onde se abrigaram da chuva
Gabriel e Gustavo
Gabriel e Gustavo
Gabriel pendurado em uma rede há 700 metros na pico dos Pontões ouvindo um radinho FM
Gabriel pendurado em uma rede há 700 metros na pico dos Pontões ouvindo um radinho FM
Gabriel e Gustavo na chaminé principal do Pico dos Pontões, ao fundo e abaixo o armazém de café do Claudinho Jordão.
Gabriel e Gustavo na chaminé principal do Pico dos Pontões, ao fundo e abaixo o armazém de café do Claudinho Jordão.
Gabriel e Gustavo aguardando Daniel terminar o trabalho mais acima
Gabriel e Gustavo aguardando Daniel terminar o trabalho mais acima
Escalando...
Escalando…
Escalando
Escalando
Escalador Gustavo Sampaio perfurando a Pedra dos Pontões
Escalador Gustavo Sampaio perfurando a Pedra dos Pontões
Equipamento e provisões Pico dos Pontões
Equipamento e provisões Pico dos Pontões
É preciso ter coragem
É preciso ter coragem
Desafios...
Desafios…
Daniel Bonella e a furadeira portátil
Daniel Bonella e a furadeira portátil
Daniel Bonella fixando grampos na parede da pedra dos Pontões.
Daniel Bonella fixando grampos na parede da pedra dos Pontões.
Daniel Bonella nas paredes do Pico dos Pontões
Daniel Bonella nas paredes do Pico dos Pontões
Daniel Bonella no paredão perigoso
Daniel Bonella no paredão perigoso
Daniel descansando numa rede há 900 metros de altitude.
Daniel descansando numa rede há 900 metros de altitude.
Daniel encontra problemas...
Daniel encontra problemas…
Conquistando...
Conquistando…
No escuro
No escuro
Gustavo Sampaio observando Daniel acender o Jorrão!
Gustavo Sampaio observando Daniel acender o Rojão!
Gabriel Cattan sorridente no momento da conquista
Gabriel Cattan sorridente no momento da conquista
Daniel Bonella: Finalmente chegamos!
Daniel Bonella: Finalmente chegamos!
Momento do Rojão no alto do Pico dos Pontões... A Conquista!
Momento do Rojão no alto do Pico dos Pontões… A Conquista!
Gustavo Sampaio, Daniel Bonella e Gabriel Cattan No alto dos Pico dos Pontões - 2005
Gustavo Sampaio, Daniel Bonella e Gabriel Cattan No alto dos Pico dos Pontões – 2005

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *