A Flora Medicinal (Por Gilberto Braga)

Sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016, às 11h30.
cropped-natura_sgs21

Por Gilberto Braga Machado

Escritor e Presidente da Academia de Letras de Mimoso do Sul

Existiu no coração do centro do Rio de Janeiro, à Rua Sete de Setembro, próximo a avenida Rio Branco –  até nos dias atuais, há uma placa de cobre chumbada no chão da calçada –   com a seguinte inscrição: “aqui funcionou a Flora Medicinal do Rio de Janeiro”.

A referida Flora se tornou nos tempos modernos em Natura, cujos balcões de madeira de lei foram despachados para o Museu de São Pedro do Itabapoana.  O fundador da Flora Medicinal foi o médico José Monteiro da Silva, de Mimoso do Sul (ES);  e o  gerente dele, foi o Capitão Ascânio Fernandes, pai da Dona Neném ou Maria Josefina Fernandes Navarro, hoje ostentando quase cem anos, estando lúcida e orientada.

José Monteiro da Silva não teve filhos e era irmão do Cel. Gervásio Monteiro da Silva. Ambos eram casados, cujas mulheres eram irmãs, a saber: Joana de Rezende e Maria Josefina de Rezende, mãe de Maria do Carmo Leite, que foi casada com Vitor Leite, pai de Gil Leite que casado com Leonice deu-lhe os filhos Marli, Vera, Carlos Alberto (Bebeto) e a poetisa Lia Leite.

Ambos descendem do Capitão José Ferreira, dono majoritário  das terras do município supracitado, desde o bucólico São Pedro do Itabapoana. Quem desconhecer a sua história estará obrigado a repeti-la, e se tal ocorrer será uma farsa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *