60 anos da Colamisul: Determinação, perseverança e acima de tudo Cooperativismo

Colamisul na década de 60
Colamisul na década de 60

 Por Renato Pires Mofati

Nesse mês, a COLAMISUL completa 60 anos de existência, cuja a fundação foi em 24 de janeiro de 1954, e que por iniciativa de um grupo de abnegados pecuaristas, convidou o experiente advogado Olímpio José de Abreu, que elaborou o estatuto da então futura Cooperativa. O objeto é incentivar a produção leiteira, calcado no espírito da solidariedade, sob a égide do cooperativismo enquanto atividade econômica moderna, paradigmática e universal. Tal modelo promove suporte ao pecuarista e presta relevantes serviços a sociedade, gerando – emprego e renda – e disponibilizando produtos diversificados, e de alto padrão de qualidade.

Com a formação da empresa, foi necessário edificar a sede, e dando início a construção, a qual se localizava onde atualmente encontram-se a AABB e o Grupo Escolar Pedro José Vieira. Mas, devido a um acidente, a obra foi paralisada. E provisoriamente o primeiro posto de revenda da Colamisul, ficava em frente à oficina dos Irmãos Delatorre, e ali era comercializado o requeijão, leite e a manteiga que era vendida a granel e os balconistas eram os Srs. Agostinho, Benito Dornas e Rubens Borges (Binga).

O primeiro Presidente da recém criada empresa foi o Sr. Clarindo Lino da Silveira, que financiou o empreendimento da compra de uma modesta usina de leite da Companhia Umaitá de Bom Jesus do Itabapoana, munida de pasteurizador, formas de queijo e requeijão importados da Suíça, entre outros. Na ocasião foi adquirido do Alfredo Tunholi o terreno para construção da usina e recepção do leite, que também liberou a nascente para fornecer água para alimentar a usina.

A Secretaria Geral foi destinada ao advogado Olímpio José de Abreu e a Gerência, ao pecuarista Lauro Lemos. É importante lembrar outros nomes que figuravam como de vital importância na época da criação da Colamisul, tais como: Gil Monteiro Leite, Alberto Baptista da Cunha, Bayardo Cysne, José Monteiro de Campos, Rosalvo Barbosa Terra Lima, José Carlos Terra Lima, Alexandre Belloti, Odilon Costa, Leonardo Duarte Ferreira, Daniel Guedes dos Santos, Adelino José da Costa Junior, Coriolano Antonio de Barros, Orlando Barbosa Terra Lima, Gentil Barreto , Joaquim Antonio Caiado Netto, Antonio Paissanti Dornelas, João de Azevedo Lino, Edaldo Valentim Pinheiro, Antonio José da Silva, José Correia Velloso, José Barbosa Martins, Argeu Mazzini, Adílio Ferreira de Carvalho e Geraldo Miranda, dentre outros.

Nos últimos 60 anos aconteceram muitas mudanças em nosso país e não foi diferente com a Colamisul, que venceu as dificuldades nos momentos de mudanças, através dos diversos planos econômicos implantados pelo governo federal,. Ações trabalhistas, períodos de longas estiagens e altos custos operacionais foram problemas gerenciados pela Colamisul com sabedoria e equilíbrio. No início, as dificuldades vicejavam em grandes proporções, tendo como exemplo, que os produtores depositavam seu leite na usina, e após a análise do produto, o leite era congelado urgentemente, e embarcado a meia noite do mesmo dia em veículo térmico para o Rio de Janeiro, destinado a empresa Vigor S/A.

No começo, a Colamisul iniciou sua recepção com cerca de oito mil litros de leite por dia, sete mil eram comercializados e apenas mil litros eram industrializados e vendidos a granel dentro da cidade. Muitos ainda se recordam daquele tanque branco e térmico equipado com uma torneirinha… A tração era animal, puxado por um muar pelas ruas, dessa maneira o leite era comercializado à população. Posteriormente, a maior produção leiteira passou a ser vendida para a Empresa Leite Glória de Itaperuna e depois para a CCPL. Mas a determinação e a têmpera do viés cooperativista sempre nortearam as decisões, sendo algumas históricas. A COLAMISUL, atravessou muitas intempéries, e hoje é um raro exemplo de empreendedorismo de sucesso.

Ao longo da sua existência, a Colamisul teve funcionários que deixaram marcas, e por isso recordamos com saudades deles: Antonio Nassur, Élcio Ribeiro, Osvaldino Ribeiro de Castro, Benito Dornas, Agostinho da Silva, Arlindo Guedes, Jaime Arrabal Fernandes, e aposentados, que com certeza contribuíram para colocar nossa cooperativa em destaque no cenário nacional.

O espírito do cooperativismo se faz presente ainda hoje na Colamisul ao manter relacionamentos de amizade e companheirismo junto as cooperativas co-irmãs em nosso estado, destaque para a Veneza de Nova Venécia, a Clac de Alfredo Chaves, a Cacau de Castelo, a Cavil de Bom Jesus do Norte, a Colágua de Guaçuí e Selita de Cachoeiro de Itapemirim.

Esse espaço existente neste informativo não seria suficiente para relacionar todos os feitos, fatos e acontecimentos nestes 60 anos da Colamisul, basta apenas refletir, de que forma um empreendimento dessa magnitude se mantém em atividade por mais de meio século.

Na atualidade a COLAMISUL, conta com 38 funcionários, 510 associados “Ativos e Inativos”: …, veículos e utilitários refrigerados e especializados para transporte, e uma moderna Usina com técnicos formados, e que fabrica os reconhecidos produtos Dourado. O requeijão e a manteiga da Colamisul, são considerados por muitos como os mais saborosos do país. O leite é embalado no sistema tradicional, ou seja em sacos plásticos, popularmente conhecidos como “barriga mole”. A produção do iogurte com polpas de frutas também é uma realidade, com ótima aceitação junto aos consumidores.

A Colamisul conectada com o meio ambiente, construiu a Estação de Tratamento dos Efluentes Industriais (ETEI), com a finalidade de remover a matéria orgânica presente nas águas geradas no laticínio tornando-a qualitativa para ser devolvida aos leitos dos rios. Esse processo é supervisionado pelo IEMA, orgão fiscalizador, atendendo as resoluções do CONAMA, órgão federal.

A Colamisul ao longo desses 60 anos foi representada por pessoas com ideais do melhor cooperativismo, que lutaram incansavelmente para vê-la crescer. E é desta forma que terminamos o texto com uma frase simples e de poucas palavras do escritor Walter S. Landor, que se resume em tudo: “Aqueles que se sentem satisfeitos sentam-se, acomodam-se e nada fazem! Os insatisfeitos e dinâmicos são os únicos bem feitores do mundo!”

Coperados da Colamisul
Cooperados da Colamisul
Assad Nassur Ex-presidente da colamisul e figura das mais queridas de nosso Município.
Saudoso Assad Nassur Ex-presidente da Colamisul e figura das mais queridas de nosso Município.
Dr. Olímpio José de Abreu, o idealizador para criação da Colamisul
Dr. Olímpio José de Abreu, o idealizador para criação da Colamisul
Francisco Benevenuti ou Chiquinho do Leite. Foi dono de uma linda de leite e se responsabilizou pela coleta durante anos pela as altas terras do Município. Foi Vice Prefeito de Mimoso.
Francisco Benevenuti ou Chiquinho do Leite. Foi dono de uma linda de leite e se responsabilizou pela coleta durante anos pela as altas terras do Município. Foi Vice Prefeito de Mimoso.
Três grandes coperados da Colamisul  João Lino, Fernando Resende e Hilton Moulin
Três grandes cooperados da Colamisul: João Lino, Fernando Resende e Hilton Moulin

A Colamisul sempre participativa em nossas exposições agropecuárias
A Colamisul sempre participativa em nossas exposições agropecuárias

 TEXTO e ARQUIVO FOTOGRÁFICO: Renato Pires Mofati

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *