Em uma semana, sete casas são assaltadas no Morro da Palha

01

A matéria exposta no Site Mimoso In Foco é uma narrativa, na íntegra, de uma matéria veiculada na última segunda-feira (14) na TV Gazeta Sul e demonstra a insegurança que o município de Mimoso do Sul vem passando constantemente.

Em uma semana, sete casas no Bairro Morro da Palha foram assaltadas (uma por dia). Quanto à soltura constante de presos, comentada pelos moradores, a Assessoria do Tribunal de Justiça informou que o órgão prefere não opinar sobre o assunto.

Confira a matéria e depoimentos de moradores que vivem na pele essa realidade:

Quando a violência passa a fazer parte da rotina de uma cidade os moradores se sentem prisioneiros. Leia o depoimento a respeito de uma mulher, que mesmo grávida, foi assaltada duas vezes e agredida:

02
Depoimento cedido à TV Gazeta

“Essa moradora foi assaltada a primeira vez e um desses meliantes entrou na casa, roubou os pertences dela, inclusive até uma televisão uma TV de plasma que saiu carregando pelas costas e no outro dia foi à delegacia deu queixa do rapaz, e no outro dia ele voltou novamente a residência dela, roubou a residência novamente, só que com um agravante, ele a agrediu e ela grávida. Logo abaixo da casa, ele encontrou uma casa vulnerável também com moradores dentro, ele entrou e roubou e saiu naturalmente como se nada tivesse acontecido e continuou circulando pela sociedade cometendo os mesmos atos de atrocidades como se nada tivesse acontecido, como se a cidade não tivesse lei”. (depoimento cedido a TV Gazeta).

03
Sete casas assaltadas no Bairro Morro da Palha. Moradora diz que tranquilidade acabou!

Essa violência não é em nenhuma cidade grande, é em Mimoso do Sul e mesmo prestando queixa à policia, quem vive no município diz que a tranquilidade acabou. Na semana passada sete casas foram assaltadas (uma por dia) segundo os moradores os assaltantes são sempre os mesmos, eles até são presos, mas não ficam muito tempo na cadeia.

01
Moradores são vítimas da impunidade

Cadeados e correntes nos portões. “Eu, inclusive, não tô podendo ficar nem de dia com a porta aberta”. Moradores trancafiados dentro de cada virou uma rotina no Bairro Morro da Palha. “E às vezes até o cadeado eles arrombam. Tá assim a situação”.  (depoimento cedido a TV Gazeta).

O município com cerca de 26 mil habitantes é pequeno. “A gente fica nessa preocupação, até quando a gente não vai ser a vítima”. E toda essa preocupação com a segurança não é a toa. Em apenas uma semana sete casas do bairro Morro da Palha foram assaltadas.

A ação dos bandidos acontece em horários variados. Segundo alguns moradores, os policiais prendem os criminosos, mas em pouco tempo são soltos novamente. Quem constata isso são aqueles que mais sofrem ou já ficaram sob a mira da arma de um bandido. “Se fosse uma, duas vezes era até perdoável, mas isso não foi uma nem duas vezes, acontece corriqueiramente: presos, soltos, presos, soltos cometendo os mesmos atos de vandalismos, atos de depredação do patrimônio das pessoas, furtos roubos e também ameaças”.

07
Após um assalto nesta residencia, elementos debocham de moradores

Esta casa foi assaltada durante o dia, segundo os vizinhos os bandidos levaram alguns móveis e ainda zombaram das vítimas. A quantidade de assaltos na região aumentou devido ao intenso tráfico de drogas. “O crack eles tem necessidade de usar muito, aí agora com o crack eles estão mais abusados ainda”.

06
Em depoimento é citado o vício no crack

A preocupação com os roubos e assaltos se estende pelos bairros de Mimoso. “A gente não via esse perigo tão grande, mas ultimamente tá assim, dentro de casa a gente fica com medo de viver, tá igual como se fosse Rio e São Paulo, cidade grande”.

Diante da impotência contra os ladrões, os moradores não sabem mais o que fazer. “A gente fica assim… E aí? O que a gente vai fazer? Cruzar os braços ou tomar a nossa decisão por conta própria? A gente não quer que chegue a esse ponto, pois estamos vendo na televisão exemplos de pessoas que estão fazendo justiça com as próprias mãos e acabando fazendo injustiças, mas a gente não quer, a gente confia na autoridade, a gente confia na polícia, a gente confia na justiça e a gente aguarda que uma providencia mais severa seja tomada com esses meliantes”.

A assessoria da Polícia Civil disse que prendeu um homem suspeito de ter cometido vários assaltos na região, além disso, ele já tem passagem por outros crimes, entre eles, extorsão e tráficos de drogas. Quanto à soltura constante de presos, comentada pelos moradores, a Assessoria do Tribunal de Justiça informou que o órgão prefere não opinar sobre o assunto.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *