Virou Notícia

Proprietários de Postos de Gasolina pretendem se unir contra análise da ANP

Domingo, 17 de Dezembro de 2017 às 21:14

Por Redação in Foco
Segunda-feira, 21 de novembro de 2016, às 19h20.
tanque-do-carro

Por Renata Mofatti

A ANP – Agência Nacional do Petróleo –  através da Superintendência de Fiscalização de Abastecimento divulgou uma lista de Postos Autuados e Interditados por motivo de qualidade. Segundo a ANP os agentes econômicos foram autuados por comercializar fora das especificações técnicas.

Nessa época de crise do governo em que o “rombo” é imenso, postos revendedores do Espírito Santo aparecem na lista. Só em Mimoso do Sul seis postos de gasolina foram autuados. Dentre eles, o Auto Posto Cena, em Conceição de Muqui, Auto Posto São José, Comércio de Petróleo Trevo, Petro Mimoso do Sul, Posto Águia II e Posto Itabapoana. Em Muqui, os dois postos do município foram autuados.

Com mais de 20 anos de história e sem nunca ter passado por esse tipo de problema, o Posto Trevo, situado às margens da BR 101 já acionou a Ypiranga que vai tomar as medidas cabíveis. “O teor de álcool numa gasolina é entre 27 a 29% e há um prazo para análise de no máximo três meses, porém a ANP fez a análise quatro meses após e isso altera o resultado porque a gasolina é mais volátil que o álcool. O resultado encontrado foi de 30%, ou seja, uma pequena margem de alteração. Vamos tomar as nossas providencias sobre o caso e não deixar que um erro que não foi nosso manche o nome de um posto conhecido pela credibilidade há mais de vinte anos”, explica Júnior Mendith , proprietário do Posto.

A Ypiranga, através do Assessor de Varejo Patrik Ribeiro, informa ao Site Mimoso In Foco que se dispõe perante a lei a passar pelo controle de qualidade dentro do próprio Posto Trevo, empresa que é cliente da Ypiranga há seis anos.

O Auto Posto São José que está no município de Mimoso há 14 anos se defende e luta na Justiça. “Mesmo sabendo o quanto é difícil ganhar do governo, nós estamos fazendo a nossa parte e no mês de dezembro tem análise marcada no Laboratório da PUC no Rio de Janeiro para gerar uma contra prova, mas infelizmente após quatro meses o teor é alterado. Nunca passamos por nada fora da legalidade. Vamos tentar nos unir com todos os postos de gasolina e numa ação conjunta contra o governo tentaremos rever os nossos direitos. Nunca tivemos problemas com os clientes. Vamos lutar contra a ANP de acordo com o processo deles e na justiça comum,” afirma Dircelena Rodrigues Almeida, proprietária do Auto Posto São José.

De acordo com o delegado da Polícia Civil de Mimoso do Sul, Dr. Rômulo de Carvalho Neto, com relação à concentração de etanol na gasolina é bom saber que no Brasil a nossa gasolina é vendida misturada em álcool. “Ocorre que a própria ANP muda esse percentual de acordo com o mercado. Se está sobrando álcool, aumenta o percentual. Se está faltando, diminui. Às vezes nessas mudanças as fiscalizações acabam pegando alguma diferença que talvez há algum tempo era legal. Por isso é interessante saber qual foi o percentual de álcool encontrado. Bom saber também que na maioria dos casos a gasolina já vem da distribuidora assim, ou seja, não é feito no posto. De qualquer forma essas fiscalizações são importantes para nós consumidores com certeza a ANP vai comunicar ao MP que por sua vez vai solicitar  a instauração de inquérito policial”, explica.

O delegado acrescenta ainda que nos termos da Lei 8176/91, constitui crime com pena de uma a cinco anos se de fato for comprovado que o dono do posto ou a distribuidora vendeu em desacordo com a Lei. “O Art. 1° diz que constitui crime contra a ordem econômica: adquirir, distribuir e revender derivados de petróleo, gás natural e suas frações recuperáveis, álcool etílico, hidratado carburante e demais combustíveis líquidos carburantes, em desacordo com as normas estabelecidas na forma da lei”, finaliza.

Em breve voltaremos com maiores informações.

Busca

Mimoso in foco 2013 - Todos os direitos reservados
renatoalcantara.com