Virou Notícia

FEBRE AMARELA: Aumenta o número de vacinas em Mimoso e morte de macacos é boato

Sexta-feira, 30 de Outubro de 2020 às 03:48

Por Redação in Foco
Quarta-feira, 25 de janeiro de 2017, às 19h10.
febre_amarela_grande

Por Redação In Foco

 

 

Morte de macacos

Circulou pela internet a informação de que há macacos mortos no município de Mimoso do Sul proveniente da Febre Amarela. Os proprietários dos supostos locais abriram as portas para a vistoria da Vigilância Ambiental e garantiram que isso não passa de boato.

 

Aumento no número de vacinas

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde informa que está atenta e vigilante correndo atrás para conseguir aumentar o número de vacinas. “Como não faz parte da rotina do calendário vacinal a Febre Amarela, a população não está imunizada e por esse motivo estamos trabalhando para aumentar a quantidade. Na semana passada enviamos Ofício para a Secretaria Estadual de Saúde solicitando aumento do número de doses, que inicialmente eram 20. No dia 23 recebemos 400 (quatrocentas) doses de vacina. E estamos solicitando mais doses.” explica a Secretária Municipal de Saúde Bruna Brum.

 

Orientação do Estado

O Estado orienta que se mantenha o critério da vacinação para quem vai para área de risco e quem vai para área endêmica. Ao todo, 37 municípios do Estado do Espírito Santo estão em área de risco, por isso quem vai viajar tem que vacinar. A pessoa deve comprovar que vai viajar para ser imunizada.

 

Vacina “em massa”

O Estado informa ainda que não há como liberar vacina “em massa” porque Mimoso do Sul não compreende área endêmica.

 

Posto de Saúde

Quem estiver enquadrado nos critérios deve procurar a Sala de Vacina no Posto de Saúde para ser imunizado. Ela é contra indicada para gestantes, crianças menores de seis meses, pessoas acima de sessenta anos – a não ser que tenha laudo médico indicando o uso da vacina – e pessoas com doença auto imune.

 

População vigilante

A população deve ser vigilante e parceira no sentido de informar a Secretaria Municipal de Saúde caso tenham conhecimentos concretos de morte de macacos. “A Secretaria Municipal de Saúde deve ser imediatamente notificada porque existem protocolos a serem seguidas e as etapas não podem ser puladas. O objetivo é tomar as medidas cabíveis.

 

Relação atualizada das áreas de risco: 

2dfd3107-1865-4b85-b7da-8c85a4e90cbb

 

O QUE É A FEBRE AMARELA?

É uma doença viral, de curta duração que pode evoluir para formas graves.

FEBRE AMARELA SILVESTRE

O vírus é transmitido pela fêmea dos mosquitos silvestres do gênero Haemagogus e Sabethes. Ataca geralmente macacos. O homem é hospedeiro acidental.

FEBRE AMARELA URBANA

A doença é transmitida pelo mesmo causador da dengue, zika e chikungunya: o mosquito Aedes Aegypti. Contudo, o último caso que se tem notícia no país ocorreu em 1942.

Após a picada do mosquito infectado, a doença demora de três a seis dias para se manifestar.

SINTOMAS

Febre, calafrio, dor de cabeça, dores musculares, náuseas, prostação, vômitos.  Em sua forma mais grave, a doença compromete o fígado e os rins, causa icterícia progressiva, queda de pressão arterial e manifestações hemorrágicas como sangramento nasal, bucal, cutâneo, no vômito e nas fezes. Esses sangramentos podem causar a morte se não houver tratamento imediato.

PREVENÇÃO

A única forma de evitar a febre amarela é por meio da vacina, que é gratuita e pode ser encontrada no Posto de Saúde do município. Ela deve ser aplicada dez dias antes da viagem para áreas endêmicas ou em surto. Sua validade é de dez anos.

ATENÇÃO TURISTAS E TRILHEIROS

Turistas e trilheiros devem evitar áreas de mata e banhos de rios com mata.

5d24057d-77d8-45fe-abed-288be19fdc03-1

Busca

Mimoso in foco 2013 - Todos os direitos reservados
renatoalcantara.com