Social

No Dia do Autismo, Secretário de Saúde entrevista Psicóloga sobre a importância da data

Segunda-feira, 23 de Maio de 2022 às 20:33

Por Redação in Foco

d1d455a2-ed6b-48b5-a78a-6e7a43752859

02 de abril comemora-se o Dia Mundial da Conscientização do Autismo. Em atenção a essa data tão importante no âmbito social, psicológico e psiquiátrico, o Site Mimoso In Foco contou com a participação de profissionais da saúde que concederam relatos de grande importância no que diz respeito à luta diária pela valorização, reconhecimento e conscientização inerente às pessoas diagnosticadas com autismo.

Na presença do Secretário Municipal de Saúde Eliedson Morini e da Psicóloga Línea Picoli, o bate papo sobre a deficiência intelectual ocorreu no CER II (Centro Especializado em Reabilitação da Associação Pestalozzi), situada à Rua Presidente Vargas, em frente ao Campo do Ypiranga.

Lugar de autista é em todo lugar

Com a campanha de conscientização “Lugar de autista é em todo lugar”, a psicóloga Línea Picoli trouxe informações referente a importância de discutir a temática no presente ano de 2022. “Muitas famílias recebem o diagnóstico de um ente com autismo e tendem a reagir inicialmente com dificuldade em aceitar. Nossa campanha busca a conscientização que nasce no seio familiar, para que o tratamento possa ser iniciado e o paciente seja inserido em qualquer ambiente, uma vez que o autista pertence ao lugar que quiser”.

Aceitação familiar

O autismo é considerado uma deficiência intelectual. Como dito pela psicóloga Línea, a aceitação da família é um grande passo rumo à integração do indivíduo perante a sociedade e posterior inserção no mercado de trabalho, sendo capaz, inclusive de desenvolver sua autonomia e pertencer a ambientes sociais.

Sinais

A comunicação do autista tende a ser prejudicada a partir da dificuldade de interagir e sustentar relações pessoais ou demonstrar emoções. Atrelado a apego a rotina e repetição de comportamentos fixos, esses podem ser sinais que se manifestam desde a infância. “A observação dos pais é fundamental na identificação dos principais sintomas atrelados ao autismo. A família é normalmente o primeiro ambiente onde os sinais são manifestados. Independentemente do diagnóstico, entretanto, se os pais perceberem que existe uma dificuldade por parte da criança em aprender ou sustentar relações sadias, havendo um déficit de aprendizagem ou interação social, tais sinais devem indicar a procura de um tratamento profissional e a procura de um psiquiatra. O exame é clínico, necessitando da avaliação do médico que fará a constatação através de métodos observatórios”, conta a psicóloga.

Diagnóstico

Pessoas diagnosticadas com autismo possuem dificuldade em participar de atividades lúdicas, que consistem em alinhar aprendizado a brincadeiras, seja por representações visuais ou por métodos interativos. O diagnóstico precoce pode acarretar na correta estimulação desde o período da primeira infância. O tratamento, por sua vez, é capaz de construir laços e contribuir para a formação do indivíduo que posteriormente terá maior capacidade de inserção em âmbitos sociais. O desenvolvimento se dá por meio de terapias de diversos tipos, como psicológica, fonoaudiologia, ocupacional, acompanhamento com médico neurologista ou por fisioterapia, quando há necessidade. “Não se trata o autismo em si, mas a irritabilidade, os comportamentos agressivos, as dificuldades de concentração, dentre outros”, explica a Psicóloga.

Mensagem especial

“Procuramos trazer a vivência que supera conceitos e teorias psicológicas ou psiquiátricas quanto ao tratamento das deficiências de caráter intelectual. O acolhimento é a chave e a conscientização familiar, profissional e social é de extrema importância para o diagnóstico e tratamentos dos sinais de autismo”, finalizam os profissionais.

Busca

Mimoso in foco 2013 - Todos os direitos reservados
renatoalcantara.com