Social

Mimoso vai promover Passeata de “Combate a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”

Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019 às 11:49

Por Redação in Foco
Sábado, 25 de maio de 2019, às 11h46.
DSC_05812
 

Por Redação In Foco

A Prefeitura Municipal de Mimoso do Sul, através da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social em parceria com a Educação e Saúde vão realizar na próxima terça-feira, dia 28 de maio, uma Passeata envolvendo escolas municipais e estaduais no Combate a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

O evento vai contar com desfiles, apresentações culturais de escolas estaduais e municipais, Ballet Jessika Dutra, banda de música, panfletagem informativa e fala de autoridades.

A saída da Passeata de conscientização está prevista para acontecer às 08h00 da Praça Central, próximo a Prefeitur,  com saída às 08h00, percorrendo a Rua Espírito Santo e parada final na Praça Darcy Francisco Pires, em frente a Escola “Monteiro da Silva”.

Muito mais do que um evento alusivo à data e sua conscientização, o mais importante é a continuidade de ações e realizações cotidianas de debates nas escolas, com as famílias e sociedade em geral sobre esse assunto de extrema relevância. A Primeira Dama Telma Brum Guarçoni, ressalta que durante todo o mês de maio o assunto é tratado de forma muito séria e comprometida, tendo preocupação com as crianças e seus familiares. “É preciso combater e chegar de forma efetiva ao foco da violência que nossas crianças e adolescentes tem sofrido e, na maioria das vezes, sofrendo calados”, destaca.

A Secretarias de Assistência, Educação e Saúde vão trabalhar nas escolas do município, atendendo as metodologias de ensino de cada instituição e através de atendimentos de profissionais psicólogos, assistente social e dos PSF’s o projeto será trabalhado diretamente com os alunos.

SAIBA MAIS:

O CASO ARACELI:

Aracelli Cabrera Sanches, uma menina de apenas oito anos, saiu de sua casa, na sexta-feira de 18 de maio de 1973, para ir à escola e nunca mais retornou. Esse crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Crime Araceli”, que foi raptada, drogada, estrupada, morta e carbonizada por jovens de classe média alta.

Apesar da cobertura da mídia e do especial empenho de alguns jornalistas, o caso de crime hediondo ficou impune. Sua morte, contudo, ainda causa indignação e revolta. O Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes vem manter viva a memória nacional, reafirmando a responsabilidade da sociedade brasileira em garantir os direitos de todas as suas Aracelis.

HISTÓRICO

O Dia 18 de maio foi criado em 1998, quando cerca de oitenta entidades públicas e privadas reuniram-se na Bahia na luta pelo fim da exploração sexual e comercial de crianças, pornografia e tráfico para fins sexuais.

Organizado pelo CEDECA/BA, entidade que é representante oficial da organização internacional que luta pelo fim da exploração, surgida na Tailândia, reuniu entidades de todo o país. Foi aí que surgiu a ideia da criação de um dia Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual Infanto-Juvenil.

Vinte e sete anos depois, a data de sua morte foi transformada através da Lei Federal 9970/00, no Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes pelo Congresso Nacional. Desde então diversas organizações de Defesa dos Direitos das Crianças e Adolescentes promovem atividades em todo o país para conscientizar a sociedade e as autoridades sobre a gravidade da violência sexual.

O CREAS e a Secretaria Municipal do Desenvolvimento Social vem através dessa passeata convidar todos para o Enfrentamento à Violência, Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes. O CREAS é um espaço permanente de discussão e enfrentamento dessas questões, envolvendo entidades públicas e privadas (escolas, igrejas), e pessoas físicas comprometidas com a temática tão relevante.

Os casos de abuso sexual estão presentes em 85% do total de denúncias de violência sexual. Este crime ocorre quando o agressor, por meio da força física, ameaça ou seduz, usa crianças ou adolescentes para a própria satisfação sexual. As denúncias de violência sexual também envolvem casos de pornografia infantil, grooming (assédio sexual na Internet), sexting (troca de fotos e vídeos de nudez, eróticas ou pornográficas), exploração sexual no turismo, entre outros.

Faça bonito! Proteja nossas crianças e adolescentes!

Busca

Mimoso in foco 2013 - Todos os direitos reservados
renatoalcantara.com